Archive for the 'Actualidade' Category

Vencedores de 2008

Nélson Évora e Barack Obama foram os grandes vencedores da votação que decorreu nas últimas semanas no blog Monologo Sobre o Bom Jornalismo.

Se a eleição de Obama – Personalidade Internacional – parece ser conscensual, já Nélson Évora – vencedor Personalidade Nacional – teve uma maior oposição.

Consulte as votações e opiniões dos leitores do blog na página Personalidade do Ano

Veja também os t0p 10 da revista americana Times:

 http://www.time.com/time/specials/2008/top10/

Vida em Marte!?!

Personalidade do Ano

Estamos a duas semanas do início de um ano novo. Um ano, crêem os especialistas, será de recessão económica e de grandes dificuldade para as famílias.

De facto, a Crise Financeira parece ser o acontecimento de 2008. Afinal, esta crise é considerada a pior desde a Grande Crise de 1929. E as consequências reais ainda estão para acontecer.

Porém, antes de iniciar o novo ano há que fechar 2008. Analisá-lo, avaliá-lo e tirar conclusões dos acontecimentos mais importantes do ano,  bem como avaliar quem mais se destacou individualmente no panorama internacional e nacional.

Assim,  convido os leitores a participarem nesta votação “Personalidade do Ano” que decorsarkozy_g8_japaorerá até ao dia 29 de Dezembro. Os grandes vencedores (internacional e nacional)  serão anunciados nos primeiros dias do novo ano.

Veja algumas sugestões e vote! (Para votar entre na área dos comentários e deixe a sua votação e opinião)

Internacional

Barack Obama:

Recentemente eleito presidente americano, Barack Obama, protagonizou uma campanha eleitoral surpreendente. Inteligente, bem parecido e como uma capacidade retórica fenomenal, Obama pretende “Mudar” a América e o mundo.

Durão Barroso:

            O presidente da Comissão Europeia continua a marcar pontos na Europa. Recentemente conseguiu aprovar um plano que envolve cerca de 195 milhoes de euros para ajudar a Europa a sobreviver à Crise, uma vitória para Durão. O próximo ano marca a sua saída da presidência, mas muitos já se manifestaram a favor da sua continuação. Se internamente, Durão Barroso nunca conseguiu o consentimento de todos os portugueses, lá fora parece que o consentimento é geral.

Martti Ahtisaari

            O finlandês foi agraciado com o prémio Nobel da Paz este ano. Diplomata de excelência, foi um dos principais mediadores em diversas guerras (Bósnia, Namíbia etc.).  

Nicolas Sarkosy

            O primeiro-ministro francês continua a marcar a agenda internacional. Mas, agora a noticia não envolve a sua vida romântica com a sua nova esposa. No último trimestre de 2008, a França assumiu a presidência Europeia e Sarkosy foi uma estrela nos campos da diplomacia. Sempre determinado e directo Sarkosy conseguiu unir os 27 e enfrentou a pior fase da Crise Financeira.

Usain Bolt

            O atleta jamaicano venceu tudo o que havia para vencer nos Jogos Olímpicos. Mas o mais surpreendente foi os recordes que conseguiu bater. Nos 100 metros reduziu a marca mundial de 1m e 72 para 1m 69s, nos 200 reduziu a marca em 2 segundos. Um feito extraordinário ao alcance de poucos.   

Nacional

José Sócrates

            O primeiro-ministro, principalmente lá fora, é uma figura que representa credibilidade e sucesso. Para os portugueses, Sócrates, continua por realizar algumas das promessas eleitorais. No entanto, Sócrates conseguiu lidar muito bem com a Crise Internacional e as sondagens continuam a dar-lhe a vitória nas próximas eleições.

Maria de Lurdes Rodrigues

            A ministra da Educação continua a ser uma das personalidades portuguesas mais comentada em Portugal, mesmo que seja pelos piores motivos. A sua teimosia e persistência em aprovar o novo modelo de avaliação irrita sindicatos e professores. Mas numa coisa há que lhe tirar o chapéu: lá coragem e vontade não lhe faltam.

Manuela Ferreira Leite

            Foi eleita, por larga margem, para suceder a Filipe Menezes na direcção do PSD. Contudo, a sua liderança tem sido bastante contestada interna e externamente. Mas, Manuela Ferreira Leite promete fazer a diferença no ano que se segue – a ano de eleições.

Manuel Alegre

            O deputado socialista fez correr muita tinta em 2008. Protestou contra medidas do Governo e, por diversas vezes, votou contra o seu partido na Assembleia da República. Promoveu diversos fóruns de Esquerda, onde obteve resultados e apoios importantes. Promete continuar a agir em “consciência” e a criação de um novo partido parece ganhar, cada vez mais, apoiantes.  

Nelson Évora

            Há muitos anos que Portugal não tinha um campeão olímpico. 2008 voltou a dar a Portugal um campeão, Nelson Évora trouxe o ouro, no triplo salto, para Portugal e deu uma razão para sorrir a muitos portugueses.

Luís Amado

            O ministro dos Negócios Estrangeiros marcou pontos no panorama internacional. Foi a grande figura da presidência portuguesa – durante o período em que Portugal assumiu a presidência da UE – e do Tratado de Lisboa.

 

ERC acusa F.C.P.

11 Dezembro 2008 – 00h30

ERC faz participação de dirigentes portistas

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) participou ao Ministério Público a atitude dos dirigentes do clube azul-e-branco, tida como discriminatória e passível de responsabilidade penal, por ter vedado o acesso de dois jornalistas do Correio da Manhã a conferências de imprensa abertas aos restantes órgãos de informação.

A atitude dos dirigentes do FC Porto remonta aos primeiros dias de Abril, na fase quente da polémica à volta do ‘Apito Dourado’. Sem dar qualquer explicação, os seguranças do clube impediram os jornalistas do CM de entrarem nas instalações do FC Porto.

A ERC diz que é preciso apurar ‘a responsabilidade penal dos agentes envolvidos’, já que cabe à entidade ‘o dever de assegurar o livre exercício do direito à informação e a liberdade de imprensa e de garantir o respeito pelos direitos, liberdades e garantias’.

Tânia Laranjo
Cortesia: Correio da Manhã

(Má)Educação

É a discusão do momento. Professores, sindicatos, jornalistas, politicos, leigos todos opinam, todos criticam, todos têm algo a reclamar; uma verdadeira novela à portuguesa.

A Ministra da Educação, Maria de Lurdes Rodrigues, não cede  às exigencias dos professores. Os professores, por sua vez, não querem arriscar uma progressão na carreira fácil. Os sindicatos, que deveriam defender os direitos dos professores, não conseguem sentar-se à mesa com o ministério (10 minutos só dão tempo para cordealidades). Os alunos – irreverentes, ingenuos – seguem o exemplo dos adultos e mostram a sua pseudo-revolta da   pior forma (praxe aos adultos).me

Todo este cenario apocaliptico parece confirmar os argumentos dos portugueses mais cepticos: “somos um povo de labregos”. De facto, quando assistimos a acontecimentos como estes é o que apetece pensar. Em vez de discutirmos, civilizadamente, sentados à mesa, presistimos em “lavar roupa suja” em praça pública.

«Os mais novos seguem os exemplos dos mais velhos». Esta é uma premissa que oiço desde pequeno e que considero absolutamente verdadeira.

Será que estamos a dar um bom exemplo aos mais novos? A julgar pelos “ovos”, NÃO. É urgente mudarmos esta atitude de orgulho(sra. Ministra), de intolerancia (srs. sindicatos), de facilitismo (caros professores), de Má EDUCAÇÃO (que já se vê nos alunos).

Blog do Ano

O blog do correspondente de O Público e da SIC,Zé Milhazes – http://blogs.publico.pt/darussia/ –  venceu o prémio Super Blog 2008 na categoria de Actualidade.

header1

O prémio de Super Blog do Ano foi ganho pelo blog «Até Onde Vais com 1000€». O blog relata a viagem de dois aventureiros que com duas bicicletas e 1000€ cada um, partiram de Lisboa rumo a Dakar. http://ateondevaiscom1000euros.blogspot.com/ 

Confira os restantes premiados no site oficial:

http://www2.superbock.pt/SuperBrand/Super%5FBlog%5FAwards/

Tempo de Mudança

eua_2008

Barack Obama é o novo, e primeiro afro-americano, presidente dos EUA. Cerca de 65% dos eleitores americanos votaram no senador do Illionois, dando a entender claramente que Obama é o escolhido pelos americanos para liderar o país nos próximos quatro anos. No entanto, o dia de ontem não se restringe à vitória de Obama.

 

Outros acontecimentos marcaram o dia e a longa noite de ontem, tornando este num dia histórico. Gostava de nomear alguns desses acontecimentos:

 

1-      A afluência às urnas. Mais de 66% dos americanos saíram à rua para votar. Muitos esperaram quatro horas para poder preencher o boletim de voto. Algo que não acontecia há mais de cem anos. Um facto extraordinário.

 

2-      G.W.Bush em queda. Nunca nenhum presidente cessante, desde que se fazem este tipo de estudos, teve índices tão baixos de popularidade. Apenas 28% dos americanos continuam a afirmar que Bush foi um bom presidente. Dados reveladores do desastre politico, social, económico e internacional que foi o mandato de Bush.

 

3-      Propaganda mediática. A noite de ontem foi longa para a maioria dos jornalistas. Não só os americanos, mas para quase todos os jornalistas do mundo. As eleições americanas foram de facto um acontecimento mediático à escala mundial e ninguém quis perder as horas que revelaram a decisão dos americanos. Um pouco por todo o mundo, milhões de pessoas colaram-se à televisão ou à web para se manterem a par dos acontecimentos.

 

4-      Discurso de McCain. Ontem à noite no discurso da vitória (ver vídeo abaixo), Barack Obama foi igual a si próprio. Agradeceu a todos os americanos, os que votaram nele e os que saíram à rua para votar. Lembrou que a América é um país de esperança, onde tudo é possível. Apelou à união dos americanos. E afirmou que «a mudança chegou à América». Mas quem fez a diferença foi John McCain. Num discurso emocionante (ver vídeo abaixo) o candidato derrotado reconheceu que Obama é o homem certo, no lugar certo. Nem alguns assobios, vindos dos seus apoiantes, abalaram McCain que continuou o seu discurso resignado com a derrota e afirmando o seu apoio ao novo presidente dos EUA. McCain pediu aos republicanos o apoio a Obama, apelando à união do país em torno do novo presidente. Um “discurso de derrota” que, mais uma vez, prova que McCain seria uma excelente alternativa a Obama. Na vida todos ganhamos e perdemos, resta-nos reconhecer as derrotas e aprender com elas. McCain soube fazê-lo e saiu pela porta grande.

 

Agora é tempo de mudança. As expectativas criadas em torno do novo presidente não poderiam ser mais altas. Porém, Obama enfrentará enormes desafios, principalmente, após a recente crise financeira. Muitos dos seus projectos poderão estar em risco. Mas, Obama parece já ter conseguido um grande ponto a seu favor: os americanos estão unidos e comungam os ideais do candidato eleito. A mudança está a chegar.